quarta-feira, 6 de junho de 2018

La Casa de Papel


Por: Kamilla, Guilherme, Marina Mattedi e Maria Marques





Após assistirem à série La Casa de Papel, três homens e um menor de idade tiveram a ideia de invadir um Centro de Criminologia em Pernambuco, no dia 17 de abril, para que pudessem fazer um vídeo no YouTube. Eles foram vestidos como os personagens da série ─ usavam um macacão vermelho e uma máscara de Salvador Dalí. O acontecimento gerou polêmica após a prisão dos youtubers, que tiveram de pagar uma fiança de 15 mil reais. Ao fazer a pegadinha, eles se colocaram em grande perigo. Essa atitude poderia fazê-los levar um tiro, pois era fácil confundi-los com pessoas que queriam libertar os criminosos presos no Centro.

 A série também inspirou um casal que, no dia da sua cerimônia de casamento, simulou um assalto – felizmente, os convidados sabiam que se tratava de uma brincadeira.  

A série da Netflix, La Casa de Papel, ficou muito famosa por seu enredo e tem inspirado loucuras como as que contamos aqui. Ela já tem duas temporadas, com 22 episódios no total.

La Casa de Papel conta a história de oito assaltantes junto com o Professor (Álvaro Morte) que criam uma operação para invadir a casa da moeda da Espanha. O Professor é o cérebro da operação, que ficou conhecida entre eles por “o maior roubo da história”. Os assaltantes usavam codinomes para não revelarem a sua identidade. Seus codinomes consistiam em nomes de cidades: Tóquio (Úrsula Corberó), Rio (Miguel Herrán), Berlim (Pedro Alonso), Denver (Jaime Lorente), Moscou (Paco Tous), Nairóbi (Alba Flores), Helsinque (Darko Peric) e Oslo (Roberto García). Eles fizeram 67 pessoas como reféns, entre elas a filha do embaixador da Espanha, Alison Parker.

A audiência da série foi muito grande, tanto que foi eleita a melhor série espanhola da história. Também é a série de língua não-inglesa mais assistida da Netflix. Com todo o seu sucesso, os produtores junto com a Netflix assinaram um contrato de mais uma temporada, a terceira da série.

E você? O que acha de La Casa de Papel?

terça-feira, 29 de maio de 2018

PES

Por: Alexandre



Na minha opinião, o PES ajuda a desenvolver as técnicas do paranauê dos vodoo que são as habilidades do: drible da vaca, chapéu e mais coisas do futebol. Vocês podem jogar com os amigos online de forma competitiva. O PES é para celular, então você não precisara gastar dinheiro com o jogo, só se você usa em videogame, por exemplo o PS4, desembolsando R$ 104,72.

O PES é um simulador para android e iOS, de 2018. Você só precisará de uma conexão estável de internet para jogar.

IOS ou ANDROID: eis a questão

Por: Beatriz, Marina Cerqueira, Júlia e Leonardo Nascimento



Muitas pessoas, ao comprar um celular, ficam na dúvida: IOS ou Android? E, para esclarecer essa questão, fizemos uma comparação dos benefícios de cada sistema operacional.

Preço

A primeira coisa que nós nos perguntamos, ao comprar qualquer coisa, é “qual é o preço?”. Ele pode variar de acordo com o modelo, empresa desenvolvedora, capacidade e etc. O preço dos aparelhos com o sistema operacional IOS são, consideravelmente, altos, variando entre R$ 1.999 e R$ 6.999 na loja oficial. Você também pode encontra-los em outras lojas virtuais, por preços mais acessíveis. Já os do sistema operacional ANDROID você pode encontrar por um preço menor, que gira em torno de R$ 360 e R$ 4.300.


Durabilidade

O IPhone tem uma vida útil de cerca de três anos e, com o passar dos primeiros meses, é possível notar alguns defeitos, a foto abaixo faz uma comparação do tempo médio que alguns aparelhos tem.


Segurança


O IOS tem uma liberdade - em relação ao download de arquivos - menor do que o do Android, deixando-o mais seguro. Porém, o Android permite que, por exemplo, você baixe apps que não foram lançados em seu país, através da internet, com mais facilidade.


Reposição

Muitas vezes, o seu celular, por exemplo, quebra ou cai na água e a solução encontrada pelo IOS é você entregar o seu aparelho à fábrica e pagar um preço extra, que não é muito acessível, por um igual, só que novo, mas você pode encontrar algumas lojas para consertos para Android que consertam o seu IPhone também.






Morte do DJ e produtor Avicii deixa fãs, família e amigos devastados


Por: Beatriz, Maria Regina, Yasmin e Gabriela


Nascido em 08 de setembro de 1989, na cidade de Estocolmo (Suécia), Tim Bergling, também conhecido profissionalmente como Avicii, além de DJ, era remixer e produtor musical.

O nome escolhido pelo DJ foi inspirado no nome dado ao nível mais baixo do inferno budista (Avici). Ele foi obrigado a adicionar um “i”, pois o nome original já estava indisponível no MySpace.

Avicii surgiu na indústria da música em 2008, quando tinha 18 anos. Em 2010, assinou com a equipe A & R europeu com a EMI Music Publishing, ficando em 6º lugar na lista Top 100 DJs pela DJ Magazine. Neste mesmo ano, o DJ lançou seu primeiro hit “Don’t hold back”. A música, que foi composta com a parceira do DJ russo John Dahlbäck, não teve visualização mundial e não ficou muito famosa. Logo depois, veio “Levels” (2011), que ficou conhecida internacionalmente e fez a carreira do produtor decolar. Avicii lançou muitos outros hits que nós amamos ouvir, como “Wake me up”, “Hey Brother”, “Waiting for love”, “Stories”, “The days”, “The nights” e muitas outras músicas.

No dia 20 de abril, ele foi anunciado morto em Mascate, capital de Omã, aos 28 anos.

A causa de sua morte não tinha sido divulgada, porém muitos fãs acreditavam ser pancreatite, já que ultimamente o DJ tinha aparecido extremamente magro nas fotos e consumia uma grande quantidade de bebidas alcoólicas. Porém, algumas pessoas suspeitavam que ele havia se suicidado. A suposição foi confirmada quando a família do sueco declarou que o artista já não tinha ‘’forças’’ e lutava para buscar a paz. O site norte-americano “TMZ” afirmou que ele se suicidou com o vidro de uma garrafa de vinho.

Avicii se estabeleceu nas rádios e inspirou as novas gerações de DJs, como Alok. Calvin Harris comentou em sua conta no Twitter “uma alma linda, apaixonada, extremamente talentosa e com muito mais a fazer", tornando estas nossas palavras também.

SÍRIA: os sete anos mais longos da história


Por: Luiza Paim, Marcela Franco, Maria Eduarda Lacerda e Rebeca Araújo




A pior terça-feira que eles já tiveram, 15 de março de 2011, quando tudo começou.

A guerra civil na Síria teve início na cidade de Deraa, em seu período de Primavera Árabe. O seu princípio foi a grande vontade dos grupos de contradição de renovar a democracia da sua nação e derrubar o presidente, Bashar al-Assad.

O exército Sírio praticava ações violentas contra os manifestantes, porém algumas pessoas acreditavam que isso era uma forma de combater terroristas. Por isso, foi dado início à uma mobilização da sociedade, que exigia liberdade de expressão, transparência de políticos e um novo conjunto de leis.

Porém, o governo enviou forças militares para conter a população, assim começaram conflitos entre os soldados e os manifestantes, que ao longo do protesto resultaram em centenas de mortes, sendo a maior parte das vítimas, civis. Então, os protestantes criaram um “Exército Livre” para combater os militares. Em 2011, os contraditores criaram uma organização que foi chamada de Conselho Nacional da Síria.

A partir desse momento, a guerra civil estava cada vez mais atroz. Hoje, já foram registradas mais de 511 mil mortes na Síria, e desde o início de 2018, mais de 1000 crianças já morreram. Cerca de 2 milhões de pessoas buscaram abrigo em outros países, sendo que grande maioria se refugiou no Líbano, que é o país vizinho da nação que se encontra em guerra.

Com essa guerra, a Síria está muito devastada. Então, para ajudar, existem várias instituições como Capacetes Brancos, Médicos Sem Fronteiras e também a União das Nações Unidas, que disponibilizam plataformas para doações. É só entrar no site e escolher se você quer fazer apenas uma doação única ou mensal.


NBA

Por: Antônio, Rebeca Brito, Maria Luiza e João Marcus


Colé, man! Tudo blz? 

Se vc é um amante do basquete, assim como nós, vc vai gostar desse post sobre a NBA.

Bom, o basquete se tornou um esporte popular e muito reconhecido mundialmente e hoje é uma das modalidades esportivas mais assistidas do mundo. A NBA - National Basketball Association - é a liga oficial de basquete dos Estados Unidos, fundada em 1946, em Nova Iorque. Ela é composta por 30 times (29 americanos e 1 canadense) que são divididos em 2 conferências: a oeste e a leste. Cada time enfrenta 4 vezes um oponente da sua conferência e 2 vezes da outra; os 8 melhores se classificam para os playoffs e os melhores do Leste e do Oeste competem na final em um jogo melhor de 7.

Alguns times vêm conquistando certa fama e, desta forma, aumentando a audiência dos jogos e o número de fãs espalhados pelo mundo. Times como Cleveland Cavaliers e Golden State Warriors, são dois dos mais famosos. Mas nessa temporada atual, o favorito ao título é o Houston Rockets com o seu cestinha James Harden.

Agora q vc já sabe um pouco da história do basquete, vamos falar sobre a atual temporada.
Nessa temporada já estamos na fase de playoffs. Pra ser mais direto, na final da conferência. A final do lado Oeste é o Golden State (que eliminou o New Orleans Pelicans de 4 x 1) e o Houston Rockets (que também venceu de 4x1 só que contra o Utah Jazz), já a conferência Leste, a final é entre o Cleveland Cavaliers (que ganhou do Toronto Raptors por 4x0, a famosa varrida) e o Boston Celtics (que venceu de 4 x 1 o Philadelfia).

Os principais jogadores de cada de time são: Kevin Love e Lebron James para o Cleveland; Tatum e Brown, pelo Boston; Chris Paul e James Harden, pelo Houston; e Kevin Durant e Steph Curry, pelo Golden State.

A posição do Cleveland da temporada regular foi em quinto lugar; o do Boston, foi em segundo lugar (na conferência leste); o do Huston, em primeiro lugar; e o do Golden State, em segundo lugar (conferência Oeste).

E aí, gostaram do nosso blog? Aproveita e comenta aí que time vc quer q ganhe nessa temporada. Vlw, flw!

terça-feira, 12 de dezembro de 2017

Uso exagerado do celular



Você acha que usa muito o celular? Sabia que existe um nome específico para isso?

A nomofobia é a dependência de celular, que faz com que a pessoa não largue-o por nada, sendo um pesadelo perdê-lo, podendo trazer muitas consequências físicas e psicológicas ruins para o indivíduo. Hoje em dia, muitos adultos, adolescentes e até mesmo crianças não largam seus dispositivos eletrônicos, o que é algo muito ruim, pois faz com que as pessoas fiquem menos tempo conversando com seus amigos e familiares e brincando pessoalmente.  



O uso excessivo do celular pode causar dores de cabeça, ansiedade, exaustão crônica, deterioração da visão, problemas cardíacos, derrames, doenças cerebrais degenerativas, tumores, leucemia e insônia (quando usado antes de dormir), além de causar estresse por preocupação em relação à visão das pessoas sobre você, criando uma insatisfação que pode, em alguns casos, levar ao suicídio. A radiação do celular causa impotência sexual em homens, em consequência do uso exagerado e exposição à radiação, prejudicando o número e qualidade dos espermatozoides. A má postura também é consequência desse uso, podendo causar lordose, escoliose, dentre outros problemas na coluna ou pescoço.

Claro que se usado de forma moderada, esses problemas provavelmente não virão a acontecer, mas é sempre bom ter cuidado e fazer uma auto moderação para o bem de sua saúde física, mental e social.

Nós autores achamos que, o uso de eletrônicos em geral está muito presente em nossas vidas e algumas vezes acabamos “extrapolando” seu limite.

Fontes: