segunda-feira, 23 de julho de 2018

O Palmeiras tem mundial?

Por: Marina Alves, Diogo, João Pedro Paixão, João Victor Andrade e Leonardo Coelho





A frase “Palmeiras não tem mundial” é um grande meme nas redes sociais. Brigas e confrontos são travados, mas ninguém entra em consenso. Afinal, o alviverde paulista possui título mundial?

A polêmica gira em torno da Copa Rio de 1951, competição de clubes criada para reunir grandes times internacionais e “esquecer” a triste derrota do ano anterior, na final da Copa do Mundo, com a vitória do Uruguai sobre o Brasil em pleno Maracanã. Vasco, campeão carioca, e Palmeiras, campeão paulista, representaram o Brasil. Também participaram alguns grandes times europeus – Juventus, Áustria Viena, Estrela Vermelha, Sporting e Nice – e o campeão uruguaio – o Nacional. Os finalistas foram a Juventus, da Itália, e o Palmeiras, que acabou levando a taça.

Já na virada do século, a FIFA (Federação Internacional de Futebol) criou a Copa do Mundo de Clubes, disputada pela primeira vez em 2000 no Brasil. O vencedor foi o Corinthians e a competição ocorre anualmente desde 2005, contando com quatro vitórias brasileiras: duas do Corinthians, uma do São Paulo e uma do Internacional.

Desde então, o Palmeiras vem tentando fazer sua Copa Rio ser aceita oficialmente pela FIFA como o primeiro título mundial de clubes da história. Em 2007, a CBF (Confederação Brasileira de Futebol) informou ao clube que o pedido já havia sido realizado pela FIFA. Em 2014, foi divulgada uma carta enviada pela Federação ao ex-Ministro do Esporte, Aldo Rebelo, que confirmava a oficialização.

No documento, assinado pelo ex-Secretário Geral da FIFA, Jérôme Valcke, consta que a Copa Rio foi a primeira competição mundial de clubes já realizada, além de declarar que a entidade iria circular uma cópia dessa carta e atualizar seus arquivos nos site fifa.com.

Entretanto, posteriormente, a FIFA adotou uma atitude polêmica. Ela parabenizou o Palmeiras como o primeiro campeão de uma competição de abrangência internacional, mas declarou que não pode considerar o time campeão mundial, visto que somente os campeonatos oficiais são válidos, o que não é o caso da Copa Rio.

Muitos palmeirenses se revoltaram, alegando que a entidade não poderia “voltar atrás” em suas decisões. Até hoje, luta-se pelo reconhecimento do título.


Na opinião da equipe, a FIFA foi irresponsável ao manifestar-se de maneira pouco clara, decepcionando os torcedores. Apesar disso, concordamos com a atitude final da entidade. O Palmeiras merece, sim, reconhecimento pelo seu feito, mas achamos que não faria sentido oficializar competições antigas. Se isso ocorresse com o Palmeiras, o mesmo deveria ser feito com o Fluminense, campeão da Copa Rio de 1952, e com os vencedores da antiga Copa Intercontinental, como Flamengo, Grêmio e Santos, além de diversos outros times que ganharam competições não oficiais. Bola pra frente.

Aborto no mundo


Por: Maria Eduarda, Larissa, Manuella e Raquel


Oi pessoal, vocês já ouviram falar sobre o aborto? Então vamos falar sobre isso incluindo a posição de cada país sobre o assunto?

O aborto é a interrupção à gravidez. É um ato realizado para retirar o feto da barriga da grávida. Existem três tipos de aborto: o espontâneo, que acontece a partir de complicações na placenta ou fatores psicológicos, muitas vezes sem depender da mulher; o aborto induzido, quando ocorre um procedimento para retirar o feto, algumas vezes por conta de a gravidez ter sido resultado de um estupro, por opção da mulher ou por conta de uma malformação do feto. Em muitos países, a interrupção à gravidez não é permitida, ou seja, é considerada ilegal. A pena de cadeia para quem está ilegal varia entre os países.

Grande parte da população no Brasil é contra o aborto e acha que tirar a vida de alguém não é certo. Atualmente, está entrando em debate a legalização do aborto para evitar as mortes maternas e morte do feto, mas nada ainda foi decidido e continua em debate.

No Brasil o procedimento é permitido apenas quando há casos de violência sexual, risco à vida da mãe ou ao feto. Polônia, Argentina e Chile também seguem essa regra. A Irlanda é considerada o país mais restritivo em relação às leis do aborto, podendo realizar procedimentos somente quando há risco de vida à mulher. Em Portugal, é permitido o procedimento até a 10a semana de gestação. Em países como Alemanha, Uruguai, México e Rússia, o aborto está dentro da lei até a 12a semana. Na França e na Espanha, até a 14a semana, e na Áustria, até a 16a semana. Na Holanda é permitida a retirada do feto até a 22a semana, e na China e nos Estados Unidos o aborto é totalmente legal, porém isso pode trazer a morte de muitos e, às vezes, prejudicar a sociedade. Nos países em que há um limite de semanas para realizar o procedimento, existem circunstâncias para ultrapassar esse ”prazo”, como: complicações na formação do feto, malformações ou se acontecer algo que possa prejudicar a vida da gestante.


A pena na cadeia para quem realiza o aborto ilegalmente varia de 1 (um) à 10 (dez) anos em todos os países. O procedimento para abortar é um ato bastante arriscado a partir de um certo ponto da gestação, pois no final e no meio da gravidez os riscos são muito grandes de acontecer complicações e trazer prejuízos para a vida da mãe ou do bebê. Em geral, a maioria dos países só permite o procedimento de retirada do feto até 14 (quatorze) ou 16 (dezesseis) semanas por conta dos riscos. O aborto vem sendo bastante abordado na sociedade atual e é algo para se discutir muito, pois é um assunto amplo, coloca a vida de muitas mães em risco e pode trazer muitos prejuízos para quem não quer ter filhos ainda, porém engravidou, ou para as mulheres que sofreram estupro.

Alguma dúvida? Pesquise mais nos sites:


Obrigada por tirar um pouco do seu tempo para ler nosso texto!

DEEP WEB


Por: Vítor, Rafael Rodrigues, Rafael Gorges, João Francisco e Pedro Henrique


Há muitas coisas acontecendo neste exato momento e a gente não tem a mínima ideia do que está ocorrendo. Coisas que não temos noção do que é, por exemplo, o “lado escondido” da internet, a Deep web, também conhecida como charter web, algo sobre o qual poucas pessoas falam, porém precisamos conhecer e tomar muito cuidado. Esse lado escondido ocupa cerca de 93% da web, deixando apenas 7% disponível para os usuários do Google Chrome, Microsoft Edge, Firefox etc.

A internet na qual navegamos não representa nem 1% do total da rede, já que especialistas afirmam que a deep web pode ser até 500 vezes maior do que a rede conhecida. Dentro da rede, existem algumas camadas:


A common web: que consiste na rede conhecida na qual é possível acessar com os navegadores padrões como o Google e o Edge.

A surface web: é a parte da web em que começam a ser encontradas coisas incomuns, porém ainda é possível acessar esses sites de uma forma fácil, sem ter que fazer algum download.

A berigie web: última camada da área simples da rede. Nessa parte, também é possível encontrar algo incomum, como na Surface web, porém, para acessar os sites, é preciso um navegador específico como o tor ou semelhantes, no qual o usuário pode navegar como um anônimo.

A charter web: também conhecida como a deep web, a charter web só pode ser acessada a partir do navegador tor. Ela é dividida em duas partes. A primeira é a parte que é possível acessar sem muita dificuldade e a segunda parte é restrita, com sites criptografados.

A mariana’s web: é a divisora de águas da deep web fácil e da deep web restrita. Nesse ponto, tudo fica mais sério. Nessa área, pode-se encontrar pessoas muito perigosas como crackers, assassinos, pedófilos, maníacos, bankers. Existem algumas teorias que afirmam que a mariana’s web é dividida em três partes:

Level 1: documentos de governos, tendo uma rede criptografada e segura;
Level 2: nessa área, se encontram pessoas que tentam dominar a área três da mariana’s web. Também são negociados bilhões de dólares aqui;
Level 3: aqui se encontra o que se quer e o que não se quer ver. Elites de crackers e negociações multimilionárias acontecem nessa área.

É importante ressaltar que tudo que foi escrito nessa matéria se baseia em dados de alguns sites que o grupo selecionou. Tudo que foi escrito não passa de apenas teorias que podem ser verdadeiras. Para a sua própria segurança, não entre nesses sites, pois são perigosos e podem ter conteúdo indesejável. VOCÊ JÁ FOI AVISADO.

Por que a Deep Web é conhecida por ser tão maligna?

Talvez você deva estar pensando... Por que os criminosos usam a Deep Web ao invés da “Internet comum”? Porque na “nossa Internet” podemos ter uma segurança maior, mas não anonimato. Na Deep Web, acontece o contrário, você não tem segurança, mas tem anonimato, impedindo os criminosos de serem rastreados e presos, então ali eles postam o que quiserem, pois ninguém pode impedi-los.

A Deep Web não é só trevas...

Mesmo depois de tudo o que falamos, a Deep Web não é só um portal virtual para o inferno. Ela também tem sua parte boa, pois dizem que 93% de tudo que tem na internet está somente acessível lá, então apesar de suas pesquisas no Google te levarem a milhões de resultados, na Deep Web existem muito mais. Então, tudo que existe na internet superficial está de uma forma muito maior e mais agressiva na Deep Web, mas isso vale para as coisas boas e ruins. Então, lá você encontrará assassinos de aluguel e pedófilos, mas também encontrará materiais didáticos nunca vistos antes, músicas, livros perdidos e também algumas informações confidenciais de governos. Falando nisso, muitas pessoas usam a Deep Web como uma forma de burlar a censura em países em que a internet é fortemente vigiada, como China e Coreia do Norte. Mas, obviamente, é preciso saber navegar com bastante cuidado, porque volta e meia você pode acabar em um site sobre tráfico de drogas etc. É melhor tomar cuidado, usar um computador com antivírus bom e sem nenhuma informação confidencial e desviar de certos sites para não se traumatizar, porém, de preferência, não entrem na Deep Web!


Equipe:

REDATOR: Rafael Cezimbra, Joao Francisco e Vitor Bahia
ILUSTRADOR: Vitor Bahia
REVISOR: Rafael Gorges e Pedro Henrique
PESQUISADOR: Pedro Henrique, Rafael Gorges, Rafael Cezimbra, Joao Francisco e Vitor Bahia

Transgenericidade


Por: Vitória, Clara, David, Nina e Expedito


Olá, caros leitores!

Neste post, viemos trazer um assunto bem delicado que vem ganhando evidência e causando dúvidas em muitas pessoas. A sigla LGBT+ significa Lésbicas, Gays, Bissexuais, Transgêneros e outros (por exemplo, intersexuais, pansexuais etc.). Mas, enquanto “lésbicas, gays e bissexuais” se referem à sexualidade, “transgêneros” se refere à identidade de gênero. 
A transgenericidade é muito confundida com a orientação sexual, mas a relação entre os dois é quase nula. Para entender esses conceitos, é preciso separar três elementos em uma pessoa: orientação sexual, identidade de gênero e sexo biológico.

- Identidade de gênero tem a ver com como o indivíduo se identifica (mulher, homem, algo entre os dois ou nenhum).           
  • Transexualidade: quando o indivíduo não se identifica com seu sexo biológico. Por exemplo, uma pessoa que nasceu “fêmea” (sexo biológico feminino) mas se identifica com o sexo oposto. Então, sua identidade de gênero é masculina, o que faz dele um homem transexual e vice-versa.
  • Não binarismo: quando o indivíduo não se identifica 100% com o sexo feminino nem 100% com sexo masculino.
  • Agênericidade: quando o indivíduo não tem gênero, tem gênero neutro, ou ausência de identidade de gênero. Algumas pessoas são agênero por não entenderem bem seu gênero, ou simplesmente por não ligarem para o tal.

- Orientação sexual está relacionada a com que pessoas o indivíduo se relaciona. 
  • Homossexual: pessoa que se interessa romanticamente/sexualmente por pessoas do mesmo sexo.
  • Heterossexual: pessoa que se interessa romanticamente/sexualmente pelo sexo oposto.
  • Bissexual: pessoa que se interessa romanticamente/sexualmente por pessoas do mesmo sexo e do sexo oposto.
  • Pansexual: pessoa que se interessa romanticamente/sexualmente por qualquer indivíduo, incluindo agêneros e não binários.
  • Assexual: pessoa que se não interessa romanticamente/sexualmente por ninguém.

- O sexo biológico de um ser humano é definido pela combinação de seus cromossomos com sua genitália. Elas são: 
  • Macho: possui pênis, testículos e cromossomos XY.
  • Fêmea: possui vagina, ovários e cromossomos XX.
  • Intersexuais: é uma irregularidade que pode se manifestar de formas diferentes, seja por conta de as gônadas (ovários e testículos) apresentarem características intermediárias entre os dois sexos, ou o aparelho genital não condizer com o tipo cromossômico.

O Brasil lidera o ranking de assassinatos contra transgêneros. Além disso, a OMS ainda trata da transexualidade como uma doença. É o reforço de uma agressão contra toda a comunidade LGBT+. Existe um grande debate sobre se a transgenericidade se trata de uma doença ou não. E você, o que acha?

Aborrecentes


Por: Vitória, Clara, David, Nina e Expedito


Olá, caros leitores! J

Tristeza, cansaço, problemas de concentração, insônia... quem nunca passou por isso? Principalmente se você for um adolescente, fase em que há maior incidência desses sintomas. Mas, mesmo sendo sentimentos corriqueiros e “normais” para muitas pessoas, existem algumas que enfrentam todos eles a cada dia.

Temos em mente uma imagem estereotipada do adolescente, na qual comumente o intitulamos como “aborrecente”. Mudança de humor repentina, cansaço excessivo, choro frequente e isolamento social estão automaticamente relacionados à oscilação de hormônios que ocorre durante a puberdade e, muitas vezes, é identificada como apenas uma fase que ocorre ao longo da adolescência. Porém, ao pensarmos dessa forma, podemos deixar passar que isso tudo pode estar associado a uma das doenças mais frequentes entre jovens, a depressão.

A depressão, a ansiedade e o déficit de atenção são tabus na nossa sociedade e são encarados como problemas fúteis, que não apresentam nenhuma consequência. Por conta desse tipo de conduta, muitos adultos sofrem de distúrbios psicológicos como os citados acima. Cerca de 77% dos adultos com depressão tem histórico de sintomas também na infância ou adolescência. A forma omissa como a sociedade encara esses problemas “típicos de adolescentes” e a falta de dedicação para proporcionar ao jovem um ambiente confortável para se expressar podem contribuir para o desenvolvimento de transtornos severos.

Grande parte dos adultos trata os adolescentes com maior rigidez, esquecendo que o adolescente também é um ser humano em fase de desenvolvimento assim como uma criança. Portanto, ao abordar um jovem, é importante medir as palavras e a forma de dialogar porque ele inda está em formação e necessita de um responsável que possa educá-lo da maneira mais conveniente.

É importante conversamos sobre esses assuntos que, muitas vezes, são evitados pelos adultos, porque, queiramos ou não, é um tabu em nossa sociedade, principalmente na comunidade jovem. Então, caso você se sinta de alguma forma atingido ou ofendido por algo que alguma pessoa disse ou fez, não se sinta envergonhado em falar para alguém, lembre-se que você não é o único e que sempre há alguém disposto a ajudá-lo. 

quarta-feira, 6 de junho de 2018

La Casa de Papel


Por: Kamilla, Guilherme, Marina Mattedi e Maria Marques





Após assistirem à série La Casa de Papel, três homens e um menor de idade tiveram a ideia de invadir um Centro de Criminologia em Pernambuco, no dia 17 de abril, para que pudessem fazer um vídeo no YouTube. Eles foram vestidos como os personagens da série ─ usavam um macacão vermelho e uma máscara de Salvador Dalí. O acontecimento gerou polêmica após a prisão dos youtubers, que tiveram de pagar uma fiança de 15 mil reais. Ao fazer a pegadinha, eles se colocaram em grande perigo. Essa atitude poderia fazê-los levar um tiro, pois era fácil confundi-los com pessoas que queriam libertar os criminosos presos no Centro.

 A série também inspirou um casal que, no dia da sua cerimônia de casamento, simulou um assalto – felizmente, os convidados sabiam que se tratava de uma brincadeira.  

A série da Netflix, La Casa de Papel, ficou muito famosa por seu enredo e tem inspirado loucuras como as que contamos aqui. Ela já tem duas temporadas, com 22 episódios no total.

La Casa de Papel conta a história de oito assaltantes junto com o Professor (Álvaro Morte) que criam uma operação para invadir a casa da moeda da Espanha. O Professor é o cérebro da operação, que ficou conhecida entre eles por “o maior roubo da história”. Os assaltantes usavam codinomes para não revelarem a sua identidade. Seus codinomes consistiam em nomes de cidades: Tóquio (Úrsula Corberó), Rio (Miguel Herrán), Berlim (Pedro Alonso), Denver (Jaime Lorente), Moscou (Paco Tous), Nairóbi (Alba Flores), Helsinque (Darko Peric) e Oslo (Roberto García). Eles fizeram 67 pessoas como reféns, entre elas a filha do embaixador da Espanha, Alison Parker.

A audiência da série foi muito grande, tanto que foi eleita a melhor série espanhola da história. Também é a série de língua não-inglesa mais assistida da Netflix. Com todo o seu sucesso, os produtores junto com a Netflix assinaram um contrato de mais uma temporada, a terceira da série.

E você? O que acha de La Casa de Papel?

terça-feira, 29 de maio de 2018

PES

Por: Alexandre



Na minha opinião, o PES ajuda a desenvolver as técnicas do paranauê dos vodoo que são as habilidades do: drible da vaca, chapéu e mais coisas do futebol. Vocês podem jogar com os amigos online de forma competitiva. O PES é para celular, então você não precisara gastar dinheiro com o jogo, só se você usa em videogame, por exemplo o PS4, desembolsando R$ 104,72.

O PES é um simulador para android e iOS, de 2018. Você só precisará de uma conexão estável de internet para jogar.